domingo, 28 de novembro de 2010

Mais do mesmo.

Porque me sinto atormentado?
Sei que meus anseios não passam de meros caprichos
quando afrontados aos sonhos de alguns outros seres,
Sei que meus motivos não nascem de sofrimentos palpáveis,
Entendo existir tantos outros fatos que sobressaem-se dos
que questiono por ora.
Mas porque ainda sinto tanta dor aqui dentro?
Sinto-me um desconhecido,
um estranho.
Por vezes parece que não tenho forças o suficiente
para aguentar o ardor do caminho...
Mas tantos sorriem, parece tão fácil moldar aquilo,
sinto que faço parte do meu maior perigo,
mas só sinto isso ao acordar soluçando.
É tão difícil correr quando não sabe-se onde quer chegar,
Cada minuto parece uma eternidade,
e alguns dos seus sonhos vão ficando pelo caminho.

Por: Felipe Reis

Nenhum comentário:

Postar um comentário